quinta-feira, 30 de junho de 2011

Diana (inspirando por uma das 27 de Rubem Fonseca)

Mais uma vez a Rafa tinha levado Diana pra uma daquelas festas chatas. Não sei qual tipo de atração ela sentia por aquelas pessoas, mas não eram as mesmas. Diana inventou alguma história e saiu mais cedo, disse que iria estudar, qualquer coisa. Resolveu tomar café no único boteco que estava aberto àquela hora. Talvez o vestido e a maquiagem fossem muito chamativos para o lugar. Sentou ao lado de um rapaz.

- Meu nome é Diana, e o seu?
- Manoel.
- Meu pai se chamava Manoel, meu avô se chamava Manoel, meu bisavô se chamava Manoel.
- E seu filho?
- Não tenho filho, tenho um cachorro. Também se chama Manoel, mas eu o chamo de Mane, ele prefere.

Era óbvio e ele sabia, ela estava mentindo.

- E você? Faz o quê?
- Nada, estou desempregado.
- E antes?
- Ainda desempregado. Mas sei desenhar.

Diana pegou um guardanapo e pediu para que ele fizesse um desenho. Desenhou um cachorro que disse que era o Mané. Mas era um vira-lata, legítimo, e o Mané não era assim. Guardou o desenho na bolsa.

- Sou maluca.
- Eu também.
- Estou falando sério. Sou ninfomaníaca. Sabe o que isso significa?
- Sei. Uma mulher que busca compulsivamente o orgasmo sem conseguir.

Aquela era definição muito simplista, mas não retrucou, provavelmente ele diria que era apenas simples, e que as definições mais simples são as mais corretas. Ela concordaria.

- Nós, as ninfomaníacas, somos pessoas impulsivas. Vemos um determinado homem e queremos levar ele para a cama. Vai me dizer que isso não acontece com vocês? Apenas para os homens é mais difícil satisfazer esse impulso, as mulheres resistem mais às investidas. Agora, se eu convidar você para ir para a cama comigo você não vai resistir, vai topar, não vai?
- Você bebeu?
- Bebi champagne na festa, mas lá só havia homens sem graça, e antes de escolher errado dei o fora.

Manoel pediu um café duplo. Ele não gostava de fazer sexo com mulher de porre. Depois foram para o apartamento dela. Não tinha porteiro e a cama era confortável. No outro dia Diana quis se levantar, mas não conseguiu.

5 comentários:

Tay. disse...

ESSA ÁREA É MINHA AGORA OK.

Gostei, como sempre gosto dos seus textos. Não vou paparicar porque você já sabe. <3

Anônimo disse...

Toda vez que desanimo das pessoas, venho aqui e vejo que nem todas são iguais, aí sei que posso renovar minhas esperanças nelas.

RAPHAEL disse...

MAN BOIE....AJKSDKFJAHSDFASDF

Anônimo disse...

Ah, garoto. Que vontade de te chamar pr'uma conversa de botequim e aproveitar a cerveja gelada.

Marcus Paulo disse...

Você vai mesmo me matar de curiosidade?