segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Esse sambinha é seu

Quase te liguei durante o almoço pra pedir um jogo de cordas novas, mas aí você iria saber que tirei o violão do guarda-roupa de novo e fiz outro sambinha pra gente se encontrar. E o pior é que fiz mesmo. Sambinha acanalhado, resultado de muitas tardes ouvindo Bezerra da Silva e Elis. Mas esse sambinha novo não é como os velhos em que eu insistia em rimar amor com dor. Esse sambinha novo é novo mesmo. As estrofes estranharam a forma como foram escritas. Até as rimas me olharam torto, como se eu estivesse falando que Chico não sabe cantar "Ligia" do Tom.

Aliás, em outros tempos esse sambinha te faria chorar de emoção por saber que um cara apaixonado por cheirinho de pós-banho criou versos pensando no seu jeito gostoso de me acordar e fazer dormir. E depois de chorar você ligaria pra alguma amiga e ela daria risada da sua cara, pois música com nome de mulher se tornou brega desde que aqueles barbudos fizeram ecoar a sem-coração da Anna Júlia por todos os cantos do país. Mas que culpa tenho eu se a mulher da minha vida resolveu ter o nome mais bonito também? Aproveito pra declarar que se essa coisinha linda que já samba no seu ventre for uma mocinha, quero que o nome dela seja o seu. Que honra poder dizer que as duas pessoas que mais amo têm o mesmo nome, mesmo sangue, mesmo bocejo, mesmo cabelo enroladinho e o mesmo amor por mim. Assim os sambinhas que são seus também serão dela. Assim como eu. Inteiramente seu, inteiramente dela.

Vem logo me ouvir. Meu sambinha quer te ver sambar.

2 comentários:

Camille de Holanda disse...

É sempre muito gostoso o seu jeitinho de escrever, Marcus. Gosto bastante de tudo que já li teu. :)

isabella barbosa disse...

Primeiro preciso dizer que estou apaixonada pelo nome do seu blog, MUITO BOM! E o jeitinho que você escreve é realmente muito gostoso de ler. Parabéns e lindo texto.